Feeds:
Posts
Comentários

 

Não, esse não é um post sobre esse que é um dos episódios mais engraçados de Friends, aquele em que a Phoebe jura que matou o Ugly naked guy porque faltou uma consulta ao dentista e sim sobre outro giant poking device. As cutucadas ou pokes do Facebook. 

Não estou reclamando da rede social ou das cutucadas em si. Na verdade eu simplesmente não entendo sua função. Ou pelo menos nunca vi ninguém usar de alguma forma, sei lá, útil. Geralmente quando quero conversar com alguém vou lá no perfil, deixo uma mensagem privada, ou chamo no chat. Então pra mim a cutucada é um passo desnecessário nesse processo.

Vejo as cutucadas mais como uma forma de a pessoa dizer que está em contato com você, quando na verdade não está tendo contato nenhum contigo. É tipo aquelas pessoas que te respondem com “pois é”:

– Nossa e essa crise nos países árabes né?

– Pois é.

Pois é o que meu amigo? “Pois é” não é resposta. “Pois é” é apenas uma forma da pessoa dizer alguma coisa, sem na verdade dizer nada. E a cutucada é a mesma coisa vaga, insípida, sem relevância nenhuma. Sempre que alguém me cutuca, fico naquela dúvida. Cutuco de volta? Chamo pra conversar? Respondo com alguma frase evasiva? Na verdade é bem isso, devia ter como opção de resposta pra uma cutucada um “pois é”. Eu usaria.

Mas como eu disse, não estou reclamando, é mais uma reflexão mesmo sobre “pois és” e cutucadas. Pode ser que seja só falta de um terreno bem grande pra carpir ou problemas maiores pra resolver.

Então, sei lá, se você leu isso até aqui. Em vez de me cutucar, me manda um oi, que respondo com outro oi e aí começamos a conversar ou cada um continua fazendo o que acha mais importante, no hard feelings.  

A gente sobrevive. 

 

Here she comes

Imagem

E veio assim sem alarde, sem muito barulho em volta, bem do jeito discreto e tranquilo dela. Uma das artistas que eu mais gosto, talvez a que eu mais goste, ou melhor, talvez a que eu goste a mais tempo. Eu lembro claramente a primeira vez que ouvi, e vi, Alanis. 1996 ela recém tinha lançado o primeiro álbum , Jagged Little Pill, e You oughta know  e You learn estavam tocando direto em todas as rádios. Mas, o mais bizarro é que a primeira vez que via Alanis foi quando ela participou do Programa Livre, que era comandado pelo Serginho – Altas Horas – Groissman, no SBT.

Lembro do impacto e certa estranheza que me causou aquela apresentação, aquela menina, meio grunge meio rockeira, se contorcendo no palco. Era bizarro a maneira dela se expressar, mas lá estava ela chorando as dores de relacionamentos que não deram certo de uma forma meio desconjuntada, que viria a ser uma de suas marcas registradas no ínicio da carreira.

Ali, naquele cenário pobrinho do SBT, em meio aos fala garotos de Serginho Alanis me conquistou e dali pra diante, nosso relacionamento só estreitou. Desde então tenho comprado todos os CDs, e acompanhando a carreira dela. Mas apesar da cantora já ter vindo N vezes para o Brasil eu nunca pude ver um show dela. Mas hoje estou aqui com o ingresso comprado pro primeiro show da canadense em Curitiba. E estou numa felicidade só, porque me voltam a memória todos esses anos e momentos em que alguma música da Alanis teve alguma importância na minha vida.

Coisa besta de fã mesmo, mas me faz sentir novamente lá em 1996. O tempo passou tanto pra ela quanto pra mim e, 16 anos depois, os dois estamos mudados, ir ao show dela agora é como rever um amigo com o qual perdi contato e estou reencontrando depois de tanto tempo. Que venha 05 de setembro!

Pra quem tem curiosidade tá aí um vídeo podrão da primeira vinda da Alanis ao Brasil, direto do túnel do tempo.

E como a qualidade desse tá bem ruim, vou colocar o da segunda vinda dela em 1998, cantando Front Row!!!

TO GATA?

O que ninguém entendeu ainda é: o que leva uma pessoa a inventar uma história dessa? É problema psicológico, é vontade de aparecer, é golpe pra ficar milionário vendendo as fraldas e mamadeiras que ganhou nas doações??? Dizem por aí que ela fez isso pra tentar se aproximar da família, mas, tendo em vista que nas reportagens que vi a família tá bem querendo que ela se exploda depois do que aprontou, acho que não deu muito certo.
O negócio agora é esperar pra descobrir o que é que tinha embaixo daquela tenda de circo que ela usava como vestido.
A suspeita é que depois da polêmica ela será a nova Mulher Melancia!

MATARO A PRESIDENTA

morri

Foto foi tirada durante cerimônia militar pelo fotógrafo Wilton de Sousa Júnior, para o jornal O Estado de São Paulo.

Nunca fui muito bom com esse negócio de resoluções de ano novo. Primeiro porque nunca tive paciência pra ficar pensando em coisas para preencher uma lista que sei que mais tarde não ia conseguir cumprir. Esse ano é o primeiro que eu estou fazendo algo, similar, apesar de ainda não ser uma resolução de ano novo. Uma vez que eu já voltei a escrever esse post não poderia colocar como resolução “voltar a escrever no blog”. Até porque essa volta não tem nada a ver com o ano novo e sim com uma necessidade as vezes de comentar algum assunto de forma mais aprofundada e não ter a plataforma exata. 140 caracteres são muito pouco as vezes e notas de Facebook não atendem minha necessidade no momento, apesar de garantirem visualização mais fácil que aqui..

Quero poder desenvolver melhor os textos e pra isso as outras mídias sociais não são a plataforma mais apropriada. Por isso a volta com o blog. Mas voltando as resoluções, se eu vou fazer algo semelhante a isso que não sejam aquelas coisas propostas fúteis de: “vou perder peso”, “vou encontrar mais os amigos”, “vou escrever mais no blog”, “vou ler mais”. Não considero esse tipo de coisa resoluções, são mais até obrigações que a gente nem deveria por num papel e apenas cumpri-las. Então, minha única resolução é não ser ordinário, não ser comum. Esse ano e o resto de minha vida, acho que é a única resolução que tenho pra seguir.

Acredito que daí só coisas boas poderão vir, porque se eu for qualquer coisa, menos igual aos outros, no mínimo terei uma vida agitada. E é isso que eu quero. Deixar de ser o mesmo e procurar ser mais eu mesmo.

Acho que é uma boa resolução de ano novo.

Mesmo um pouco depois do ano novo.

one says: ive got the smallest arm of the world!

another says: ive got the smallest head of the world!

last one says: ive got the smallest dick of the world!

the 3 guys go to Guinness World Records.

first one goes first and returns happy: ive really got the smallest arm in the world!

second returns happy too: ive really got the smallest head of the world!

last one returns angry and screams: WHO THE FUCK IS JUSTIN BIEBER?!

Framboesa de Ouro

Todo mundo tá cansado de saber o que é o Oscar e como funciona, mas todo ano paralelo a grande festa do cinema [/chamada da globo feelings], ocorre uma premiação a qual, particularmente,  acho mais divertida: A Framboesa de Ouro.

Nesta premiação são votados os piores do cinema. Pior filme, ator, direção, roteiro e até a química entre os casais das telonas. Os resultados sempre são apresentados antes do Oscar a lista de indicados pra esse ano já foi divulgada e está relacionada logo abaixo. E vou destacar os meus palpites pra esse ano.

Pior filme
– “A saga Crepúsculo: Eclipse”
– “O último mestre do ar”
– “Os vampiros que se mordam”
– “Sex and the city 2”
– “Caçador de recompensas”

Meu palpite: Apesar do roteiro fraquinho, atores mais sem sal do que miojo sem tempero e atuações sofríveis, capazes de fazer Jesus dar graças a Deus por ter sido crucificado 2000 anos antes,  meu voto não vai para Eclipse. Nesta categoria que leva o prêmio é O último mestre do ar, a maior decepção de 2010, que transformou um desenho bacaninha em mais um prego no caixão do Shyamalan como diretor.

Pior ator
– Jack Black – “As viagens de Gulliver”
– Gerard Butler – “Caçador de recompensas”
– Robert Pattinson – “A saga Crepúsculo: Eclipse”
– Taylor Lautner – “A saga Crepúsculo: Eclipse”
– Ashton Kutcher – “Par perfeito” e “Idas e vindas do amor”

Meu palpite: Fazer cara de “sou bonito ou não sou” não te garante ser o novo James Dean dessa geração, porque ele sabia atuar. Por isso que eu desejo que o Voldemort morra logo na série Harry Potter, porque se ele não tivesse matado Cedrico em “Harry Potter e o Cálice de Fogo” a gente não teria que aguentar esse Edward Cullen.

Pior atriz
– Jennifer Aniston – “Caçador de recompensas” e “Coincidências do amor”
– Miley Cyrus – “A última música”
– Kristen Stewart – “A saga Crepúsculo: Eclipse”
– Megan Fox – “Jonah Hex”
– Sarah Jessica Parker, Kim Cattrall, Kristin Davis e Cynthia Nixon – “Sex and the city 2”

Meu palpite: Olha, sou o primeiro a exaltar os atributos da voluptuosa Megan Fox. Mas a atuação dela em Jonah Hex foi sofrível, não é a toa que nem chegou nos cinemas por aqui, sendo lançado direto em DVD. Tá certo, a culpa não é só dela, mas nem só de close nos olhos verdes e na boca carnuda vive uma atriz. Ainda mais totalmente vestida como estava no filme. Ah vá!

Pior ator coadjuvante
– Billy Ray Cyrus – “Missão quase impossível”
– George Lopez – “Missão quase impossível”, “Idas e vindas do amor” e “Marmaduke”
– Dev Patel – “O último mestre do ar”
– Jackson Rathbone – “O último mestre do ar” e “A saga Crepúsculo: Eclipse”
– Rob Schneider – “Gente grande”

Meu palpite: Aqui eu fui pelo que mais decepcionou mesmo. Dev Patel que brilhou em “Quem quer ser um milionário” fazendo todo mundo torcer por aquele indiano franzino e esquisito, desandou de vez aqui no papel de um do priíncipe da nação do fogo. Chegou a ser até meio canastra aparecendo sempre com uma cara emburrada de “vou contar tudo pra minha mãe tá!”.

Pior atriz coadjuvante
– Cher – “Burlesque”
– Liza Minnelli – “Sex and the City 2”
– Nicola Peltz – “O último mestre do ar”
– Barbra Streisand – “Entrando numa fria maior ainda com a família”
– Jessica Alba – “The killer inside me”, “Machete”, “Idas e vindas do amor” e “Entrando numa fria maior ainda com a família”

Meu palpite: Jessica Alba na cabeça, não bastasse ir mal em um papel esse ano ela quis garantir que ganharia nesse categoria. Tirando Machete quem tem toda aquela estética trash, nos demais papéis ela se superou e não positivamente. Nessa hora ela devia ter continuado com a Mulher Invisível, porque pelo menos não veríamos sua atuação.

Pior diretor
– Jason Friedberg e Aaron Seltzer – “Os vampiros que se mordam”
– Michael Patrick King – “Sex and the City 2”
– M. Night Shyamalan – “O último mestre do ar”
– David Slade – “A saga Crepúsculo: Eclipse”
– Sylvester Stallone – “Os mercenários”

Meu palpite: M. Night Shyamalan. Esse é aquele caso que ninguém explica. Depois de um início promissor com filmes de tirar criativos e surpreendentes o cara entrou numa decadência que ninguém se conformo. Tinha tudo pra ser um mestre do suspense e se perdeu no caminho.

Pior roteiro
– “O último mestre do ar”
– “Entrando numa fria maior ainda com a família”
– “Sex and the City 2”
– “Vampiros me mordam”
– “A saga Crepúsculo: Eclipse”

Meu palpite: Sex and the City 2. Porque simplesmente não há roteiro. Basicamente a história é apenas uma desculpa pra uma celebração do hedonismo e consumismo exacerbado. E dessa vez nem foi divertido. Ok, tirando a Samantha sofrendo efeitos da menopausa, mas foi só. E pra gente que é homem nem é divertido ficar vendo o filme só por causa de vestidos. Voto para que Sex and The City 3 tenha mais sexo e menos city.

Pior casal ou elenco
– Jennifer Aniston e Gerard Butler – “Caçador de recompensas”
– O rosto de Josh Brolin e o sotaque de Megan Fox – Jonah Hex
– Todo o elenco de “O último mestre do ar”
– Todo o elenco de “A saga Crepúsculo: Eclipse”
– Todo o elenco de “Sex and the City 2”

Meu palpite: De novo vou naquele ditado de que nada está tão ruim que não possa ficar pior. Reclamaram do Edward e da Bella pois esses aqui conseguiram ser piores. Um casal que tinha tudo pra ser explosivo nas telas, não mostrou muita química e ficou numa atuação previsível foi Jennifer Aniston e Gerard Butler. Em caçador de recompensas eles conseguiram ser piores que o casal de crepúsculo.

Pior sequência, versão ou paródia
– “O último mestre do ar”
– “Fúria de titãs”
– “Sex and the City 2”
– “Vampiros me mordam”
– “A saga Crepúsculo: Eclipse”

Meu palpite: Não sei nem como não colocaram Fúria de Titãs nos indicados para pior filme, mas ok, eles pelo menos vão levar esse prêmio aqui. Porque ô filminho sem-vergonha. Acho que nem aqui eles quiseram deixar o remake ganhar o melhor dos piores.

Pior uso de 3D
– “Cats and dogs 2: The revenge of Kitty Galore”
– “Fúria de titãs”
– “O último mestre do ar”
– “Nutcracker 3D”
– “Jogos mortais 7 3D”

Meu palpite: Nessa categoria só assisti “Fúria de Titãs” e “O último mestre do ar” e nenhum dos dois em 3D, porque filme ruim a gente vê em casa, baixado da Internet e escondido da família, então fica difícil de julgar, mas vou dar mais esse prêmio para o “Último mestre do ar”. Vai que é tua Shyamalan!!!

A divulgação dos vencedores, (ou seriam perdedores?) vai ser realizada no dia 26 de fevereiro, um dia antes da Cerimônia do Oscar, pra dar aquela cutucada básica nos concorrentes antes da premiação principal. Então teremos que esperar até lá pra ver se minhas previsões se concretizam.

E vocês, quais são os seus palpites?